quarta-feira, 27 de abril de 2016

Noz da Índia emagrece???

Noz da Índia não emagrece, é altamente tóxica e pode matar
Nota foi divulgada por Secretaria de Saúde; mulher morreu depois de ingerir produto


A Noz da Índia, comumente utilizada por pessoas que querem perder peso e que pode ter causado a morte da cantora Ana Claudia Salles, 38 anos, é altamente tóxica e não provoca o emagrecimento, segundo nota técnica elaborada pelo Centro Integrado de Vigilância Toxicológia (Civitox) e divulgada pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) nesta sexta-feira (5).
De acordo com a nota, a planta tem propriedades laxativas e as sementes não processadas contém sapominas e forbol, substâncias tóxicas. A dose tóxica geralmente é a partir da ingestão de três nozes, no entanto, o caso varia de paciente para paciente, podendo ser observados sintomas tóxicos com a ingestão de apenas uma semente.
Os sintomas são náuseas, vômitos, cólicas abdominais fortes, dor durante a evacuação, diarreia, sede intensa, secura nas mucosas, letargia e desorientação. Nos casos mais graves pode haver desidratação acentuada, dilatação das pupilas, taquicardia, taquipnéia, respiração irregular, cianose (coloração azulada da pele) e aumento da temperatura corporal.
A diarreia intensa pode causar distúrbios hidroeletrolíticos graves, comprometimentos dos rins e alteração na condução cardíaca por perda de íons com o sódio e o potássio, essenciais no equilíbrio do organismo.
Quadros neurológicos, como câimbras nos músculos, parestesias, sensação de formigamento, cefaleia e hiporreflexia, também são descritos.
Ainda conforme a nota, o paciente pode perder peso, mas não perde gordura. “O fato de o paciente perder peso não significa que está emagrecendo. Pelo contrário, está perdendo conteúdo importante para o organismo vivo, como água e eletrólitos. Os produtos 'naturais' para emagrecer podem trazer diversos riscos à saúde e intoxicações graves, sendo CONTRA-INDICADO o seu USO”, alerta.
O comunicado diz também que em avaliação botânica de espécies divulgadas como Noz da Índia, foi constatado que algumas plantas se tratam na verdade de Chapéu de Napoleão, que tem semente altamente tóxixa.
Por fim, a nota informa que o produto não está registrado, sendo irregular e que não devem ser utilizados, por risco a vida do usuário. O tratamento dos casos de intoxicação por essas plantas deve ser realizado em hospitais e notificado ao Civitox pelos telefones: 0800 722 6001 ou 3386-8655.
A nota é assinada pelo médico toxicologista do Civitox, Alexandre Moretti de Lima, pelo coordenador de Vigilância em Saúde Ambiental e do Civitox, Karyston Adriel Machado da Costa e pela superintendente geral de Vigilância em Saúde, Angela Cristina Cunha Castro Lopes.   





MORTE DE CANTORA
Ana Cláudia morreu na noite de segunda-feira (1), depois de sofrer uma parada cardiorrespiratória enquanto estava internada em um posto de saúde do bairro Nova Bahia. A família acredita que o óbito tenha relação com o uso de Noz da Índia
Conforme a irmã da vítima, ela começou a ingerir o produto depois de receber indicação em uma academia que frequentava, em 2015. Depois de sentir efeitos colaterais, como falta de ar, inchaço, fraqueza, queda de pressão e desmaios, além de uma lesão no fígado, ela foi diagnosticada com intoxicação hepática e parou de usar o produto.


Encontre-nos no Facebook

Total de visualizações de página

Seguidores