quarta-feira, 24 de setembro de 2014

A importância da recuperação muscular Especialistas indicam ações para auxiliar o processo

A importância da recuperação muscular

Especialistas indicam ações para auxiliar o processo

 
Fazer atividades físicas regularmente é muito importante para a saúde, assim como descansar o corpo para a recuperação muscular. Pegar pesado demais na malhação ou não respeitar o tempo de reabilitação do organismo pode causar danos aos músculos, como rigidez e perda de força.
O fisioterapeuta Helder Montenegro explica que a recuperação consiste na reposição das reservas energéticas que foram esgotadas durante a atividade física. “Esta recuperação vem como uma estratégia de minimizar a fadiga muscular decorrente da redução de glicogênio”, completa.
Recuperação Muscular
Cada corpo se recupera de uma forma
O fisioterapeuta Heráclito Gurgel destaca que cada pessoa possui um tempo diferente para se recuperar. Por exemplo, um atleta e um não atleta
têm treinos de frequência e intensidade diferenciadas. “A recuperação ativa, com exercícios de volume e intensidade menores, tem demonstrado mais eficiência que o repouso absoluto ou a imersão no gelo”, revela. Heráclito ainda cita 3 fatores essenciais para recuperação:
+ Um sono de qualidade;
+ Nutrição adequada;
+ E boa respiração para oxigenar o corpo.
Em geral, ouve-se dizer que os músculos fazem o processo para se recuperar em 24 horas, mas o cálculo varia para cada organismo e deve ser feito por um especialista. “Dependendo do tipo e intensidade dos treinamentos podem durar de 1 a 10 dias”, diz Heráclito.
Alimentos que auxiliam na recuperação
O corpo precisa de energia e nutrientes para realizar seu processos. Por isso, alimentação balanceada é essencial. A nutricionista Patrícia Villas-Bôas esclarece que, durante o treino, aumenta-se o consumo de oxigênio e a produção de radicais livres – que em altas concentrações aumentam a incidência de lesões. “O consumo adequado de alimentos antioxidantes permite um equilíbrio oxidativo, revertendo esse quadro”, acrescenta.
Vitaminas como A, C e E, e minerais como zinco e selênio contribuem para a recuperação. Patrícia indica alguns alimentos que favorecem esse processo muscular:
+ Sementes oleaginosas, linhaça e cúrcuma;
+ Vegetais e frutas de cor vermelha ou roxa;
+ Cebola e alho;
+ Brócolis;
+ Alimentos com ômega 3.
A nutricionista também explica que os suplementos alimentares, como o whey, auxiliam a recuperação exatamente dessa forma: fornecendo aceleradores do processo ao corpo. “Eles contêm uma substância que inibe as reações oxidativas e fornece cisteína para a síntese de glutationa, um potente antioxidante”, adiciona Patrícia.
Prejuízos de não dar o tempo de descanso 
Sabotar essa importante etapa para os músculos pode refletir de maneira extremamente negativa. Helder cita os principais reflexos da falta de recuperação:
+ Alto risco de lesões por excesso de desgaste articular e múculo-tendíneo;
+ Déficit na reposição energética do músculo;
+ Dor intensa;
+ Rigidez muscular;
+ Perda de força;
+ Retardamento dos processos regenerativos;
Com o descanso adequado, conseguiremos resultados no desenvolvimento muscular, na recuperação fisiológica e no sistema músculo-tendíneo, prevenindo lesões e melhorando a qualidade dos próximos treinos”, conclui.


Fonte: Revista Shape
por Lívia Neves, em 24/07/2014
Consultoria: Heráclito Gurgel, fisioterapeuta do Centro de Tratamento Intensivo da Dor (CTIDor) e presidente da Associação para o Estudo da Dor do Rio de Janeiro (ADERJ)/Helder Montenegro, fisioterapeuta, especialista em coluna vertebral, presidente da Associação Brasileira de Reabilitação de Coluna – ABRC/Patrícia Villas-Bôas de Andrade, nutricionista e professora da Faculdade de Medicina de Petrópolis.

Encontre-nos no Facebook

Total de visualizações de página

Seguidores